"Quando eu era criança, eu tinha uma boneca ...." que mulher nunca começou a contar uma estória de infância com essa frase? As bonecas, geralmente, são as companheiras de toda menina, mas o tempo passa e quando nos damos conta, elas se foram. Você tem saudades das suas? Então te convido a passear pela história das bonecas que marcaram época no Brasil e no mundo. Puxe uma cadeira, pegue uma xícara e venha tomar um chá, acompanhada das bonecas que marcaram a minha, a sua, a nossa infância. Venha para o meu chá de bonecas! Seja muito bem vindo (a)! Beijinhos, Gigi.

domingo, 30 de novembro de 2014

Boneca Amelinha Estrela, 1973

“Ai meu Deus, que saudades da Amélia ...”  assim cantava Ataulfo Alvez a música composta por Mario Lago, que foi grande sucesso no Carnaval de 1942. Por causa dessa música, o nome Amélia, na época, acabou se tornando um sinônimo para mulher resignada, dedicada aos afazeres domésticos. Bem e por que estou falando sobre isso? Porque hoje vamos falar da bonequinha mais prendada nos trabalhos do lar, a Amelinha.
Foto do catálogo da Boneca Amelinha Estrela 1973

Em 1971, a Ideal Toys lançou nos Estados Unidos a Bizzie Lizzie, uma boneca que, com o uso de pilhas, “passava a ferro”, “tirava o pó” e “aspirava o chão”. A ideia, talvez, fosse convencer as meninas de que o trabalho doméstico poderia ser divertido. Enfim, a linda Bizzie Lizzie teve um curto tempo de vendas, de 1971 a 1972.

Foto da caixa da boneca Bizzie Lizzie da Ideal Toys, 1971/72

Em 1973, a Estrela, talvez inspirada pela música do Mario Lago, achou a ideia da bonequinha doméstica da Ideal interessante para o nosso mercado, e sob licença da mesma, lançou uma versão da Bizzie por aqui com o nome de Amelinha.

Caixa da boneca Amelinha, Estrela, 1973

Assim como a boneca da Ideal, a nossa prendada dona de casa, também fazia os mesmo trabalhos domésticos que a sua versão americana e também vinha com todos os apetrechos.



Ainda hoje é fácil encontra-la entre os colecionadores, eu mesma tenho a minha lindinha. Faltam os acessórios e caixa de pilhas, mas espero, em breve, completa-la.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário. Sua opinião é muito importante!